Folha Espirita online

Edição julho de 2018

FE de julhoo 2018
EDIÇÃO LIVRE
Acessível a todos
Clique na imagem para ler




DESTAQUES

    Aborto mais uma vez na pauta do Judiciário

    Estudos avançam, mas ainda com viés biológico

    Futebol, eleições e a greve dos caminhoneiros

    Preconceito, uma questão a ser enfrentada

    As crianças e a humildade

    Não fazer o mal ainda é pouco

    Espíritos obsessores na vida doméstica






EDITORIAL

Uma voz em favor da vida que nunca se calou

“É inegável para nós, espíritas, que o aborto é pena de morte aplicada a inocentes.” (Marlene Nobre)

O momento em que vivemos, no qual o aborto passa a ser pauta novamente no Supremo Tribunal Federal, é de extrema importância, requerendo, de nossa parte, toda atenção e vigilância. As medidas que avançam na calada da noite sombria e que visam legitimar uma mortandade de proporções inimagináveis trarão consequências nefastas para toda a nossa nação.

Durante décadas, as páginas deste mensário foram grafadas com orientações, mensagens e estudos de Marlene Nobre, uma das mais atuantes vozes com que o Movimento Espírita, e a sociedade brasileira, já contou na luta em favor da vida. Ela jamais se calou, ou mesmo se limitou a argumentos religiosos, ou dogmáticos, o que não é uma prática da Doutrina Espírita. Foi além, como uma estudiosa sobre a origem da vida, publicando os livros O Clamor da Vida e A Vida Contra o Aborto, que contêm razões científicas que sempre reforçaram o seu posicionamento claro em favor da vida.

Ressaltamos aqui alguns trechos de suas inúmeras palestras e textos publicados neste jornal, como uma forma de homenagear e agradecer toda sua luta contra o aborto e que continuará sempre a nos inspirar.

Na edição de abril de 2012, ela registrou sobre a origem da vida: “Aprendemos nos melhores tratados de Embriologia que a vida é um continuum que vai do zigoto (célula-ovo) ao velho, sem solução de continuidade. Ainda que existam vozes discordantes, esse é um forte argumento científico em favor do respeito à vida desde a concepção. Mas não é o único, há muitos mais. Embora concordemos com alguns fundamentos da Teoria neodarwinista da evolução das espécies, constatamos que ela tem muitas falhas. A principal delas é ancorar no acaso as explicações da evolução. Recentemente, estudos bioquímicos da célula revelaram que há, nela, um arranjo intencional das partes, com indícios claros de que foi planejada. Essas e outras pesquisas científicas têm apontado para a existência de um Planejador Inteligente, o Grande Doador da Vida.”

Em uma de suas palestras, dentre milhares sobre o assunto, Marlene nos revelou: “O aborto é um dos responsáveis pela violência no mundo. Violência gera violência, esses milhões que não renascem ao ano, onde estão eles? Passivos, aceitando tudo, como se nada tivesse acontecido? Ou eles estão inspirando as revoluções, os ódios, as guerras, os desesperos e assaltando as casas do mesmo modo que eles foram assaltados na sua dignidade de espíritos que deveriam renascer...”

Tenhamos muito claro que o aborto é, sim, um crime, um ato contra a vida. E oremos muito para que o Brasil não manche seu solo com o sangue oficial de vítimas inocentes.

Conteúdo sindicalizado