AMIGO FOLHA ESPÍRITA

Você pode ajudar a divulgação da Doutrina. Colabore com a Folha Espírita e faça a sua parte

Quero Contribuir

ir

ir

ir

ABRIL/2024

ir

MARÇO/2024

ir

FEVEREIRO/2024

ir

JANEIRO/2024

ir

DEZEMBRO/2023

ir

NOVEMBRO/2023

ir

OUTUBRO/2023

ir

SETEMBRO/2023

ir

AGOSTO/2023

ir

JULHO/2023

ir

JUNHO/2023

ir

MAIO/2023

ir

ABRIL/2023

ir

MARÇO/2023

ir

FEVEREIRO/2023

ir

JANEIRO/2023

ir

DEZEMBRO/2022

ir

NOVEMBRO/2022

ir

OUTUBRO/2022

ir

SETEMBRO/2022

ir

AGOSTO/2022

ir

JULHO/2022

ir

JUNHO/2022

ir

MAIO/2022

ir

ABRIL/2022

ir

MARÇO/2022

ir

FEVEREIRO/2022

ir

JANEIRO/2022

ir

DEZEMBRO/2021

ir

NOVEMBRO/2021

ir

OUTUBRO/2021

ir

SETEMBRO/2021

ir

AGOSTO/2021

ir

JULHO/2021

ir

JUNHO/2021

ir

MAIO/2021

ir

ABRIL/2021

ir

MARÇO/2021

ir

FEVEREIRO/2021

ir

JANEIRO/2021

ir

DEZEMBRO/2020

ir

NOVEMBRO/2020

ir

OUTUBRO/2020

ir

Volta Bocage – Espírito: Manoel M. B. Bocage

O grande poeta português dita para Chico Xavier uma coleção de sonetos. O livro apresenta, ainda, uma biografia acompanhada de comentários e críticas, além de vários textos de poemas seus. A obra deixa-nos em condições de entender a importância de Bocage (foto) na poesia portuguesa, criando um estilo que se destacou numa fase de indecisão da literatura portuguesa. A coletânea dos 12 sonetos, acompanhada de apreciação, comentários e glossário pelo professor L. C. Porto Carreiro Neto, focaliza assuntos como o destino do corpo e da alma, a sobrevivência do Espírito, a comunicação dos Espíritos com os homens. Mostra também que, no plano espiritual, a obra de Bocage continua.

“Volta, Bocage, ao mundo e grita ao Fado

Que a Fama vil padece desengano,

Que a carícia de Ismene é fogo insano

Depois do escuro Estige atravessado.”

“Doce Mãe, Sereníssima Senhora,

Dos teus olhos velados de Doçura

Nasce fresca a alvorada, que fulgura

Na infortunada sombra de quem chora!”

Próximas Matérias