Emmanuel

Por intermédio da psicografia de Chico Xavier, o benfeitor Emmanuel veiculou mensagens evangélicas sobre as questões sociológicas da atualidade, objetivando apontar o corpo de leis pelas quais as criaturas devem nortear suas vidas no planeta.

Ressalta a colaboração dos amigos espirituais ao traçar códigos de justiça e amor que testemunham a imortalidade da alma.

Explicando…

“Lembro-me de que, em 1931, numa de nossas reuniões habituais, vi a meu lado, pela primeira vez, o bondoso Espírito Emmanuel. Eu psicografava, naquela época, as produções do primeiro livro mediúnico, recebido através de minhas humildes faculdades, e experimentava os sintomas de grave moléstia dos olhos.

Via-lhe os traços fisionômicos de homem idoso, sentindo minha alma envolvida na suavidade de sua presença, mas o que mais me impressionava era que a generosa entidade se fazia visível para mim, dentro de reflexos luminosos que tinham a forma de uma cruz” (Chico Xavier).

“Descansa! Quando te sentires mais forte, pretendo colaborar igualmente na difusão da filosofia espiritualista. Tenho seguido sempre os teus passos e só hoje me vês, na tua existência de agora, mas os nossos espíritos se encontram unidos pelos laços mais santos da vida e o sentimento afetivo que me impele para o teu coração tem suas raízes na noite profunda dos séculos…” (Emmanuel).

Sinopse: livro Emmanuel

Cândido Xavier conta ter visto pela primeira vez o Espírito Emmanuel no ano de 1931.

A parceria entre o médium e o Espírito de luz produziu os mais belos livros, sobre os mais diversos temas. Neste, em especial, são tratados assuntos de máxima relevância para o conhecimento humano.

 Em suas páginas, um mundo repleto de sabedoria é revelado à luz do Espiritismo. Princípios científicos, dissertações sobre o livre-arbítrio, determinismo e pluralidade dos mundos habitados são analisados de maneira instigante e atual. Editora FEB

Leia também: Livro Opinião Espírita – Chico Xavier e Waldo Vieira/Emmanuel e André Luiz.

Próximas Matérias

Quem faz?