Espíritas avaliam 2020 e trazem perspectivas para o novo ano

“2020 foi uma ano de desafios coletivos em função da pandemia, que geraram profundas mudanças nas rotinas diárias e nas relações sociais, com forte impacto na economia mundial e no agravamento das doenças emocionais. Este momento exige esforço e união de todos em busca de soluções efetivas. A grande lição que recebemos é que os problemas coletivos só poderão ser enfrentados da mesma forma, superando o egoísmo avassalador que ainda impera na sociedade atual. Esperamos que em 2021 possamos resgatar a relação de família, não apenas da pequena família, mas da grande família universal em busca de mais fraternidade e paz. O momento é de renovarmos a nossa confiança no Governo Oculto, que nunca nos desampara, fortalecendo a fé e o bom ânimo. Que 2021 venha renovando as esperanças e despertando a gratidão em todos os corações. Desejo a todos um 2021 repleto de bênçãos do alto, com a presença cada vez mais viva do Cristo em nossos corações” (Gilson Luís Roberto, presidente da AME-Brasil).

“Quantas coisas perdemos nas reformas que a vida nos leva a promover? De repente, o que nos parecia um conserto pequeno escondia tantas coisas a serem reformadas. É assim o atual momento do planeta, as velhas bases sociais carcomidas pelo orgulho humano estão sendo restauradas. Reformar a moradia, transitando do quarto para a sala, da cozinha para o banheiro, entre o reboco das paredes velhas removidas não é assim tão fácil. A impermanência e fugacidade da vida nos pedem para agir com mais compaixão. Herdaremos um mundo novo a partir de um olhar mais humanizado para com os nossos semelhantes. É preciso ter olhos de ver, ouvidos de ouvir e coração para sentir o mundo novo que nasce a cada dia dentro de cada homem de boa vontade” (Adeilson Salles, escritor e palestrante).

“Em 2020, aprendemos muito com as perdas em todos os sentidos, mas quem tem fé religiosa e esperança terá forças para sair fortalecido. A recuperação será natural e sentida. Em 2021, com as dores e preocupações de 2020, esperamos sermos mais solidários e praticarmos mais o amor aos nossos semelhantes e a nós mesmos. Temos que valorizar mais a vida em qualquer situação” (Oceano Vieira de Melo, pesquisador, cineasta e jornalista).

 “Considerei 2020 repleto de novos aprendizados. Entendo que tudo está no seu lugar, por ter fé aceito com humildade os destinos traçados por Deus. Estou confiante que Jesus está no controle. Por este motivo, não vamos perder o nosso tempo com as elaborações dos porquês, pois as razões não nos pertencem neste momento. Cabe a nós o melhor posicionamento possível nesta situação, observando uma oportunidade ímpar de acelerar o nosso processo evolutivo. Com tantas almas em situação de sofrimento, de toda a sorte, será justo nós negarmos o auxílio? Com tanta dor, nos fará falta estender a mão a quem necessita? A palavra de conforto, o olhar compassivo… Tantas oportunidades. E nós, perante nós mesmos, não será a hora de aprofundarmos no autoconhecimento sincero e honesto? Não será hora de conhecer-nos e exercitar o amor incondicional? Em especial com o próximo mais próximo? Aqueles com quem imploramos para ter a encarnação nos limites da família terrena e que, na agitação da vida moderna, mal vemos? Vejam quantas oportunidades! Não vamos perder esta chance, não se distraiam, não se percam. 2021 irá consolidar estes aprendizados pessoais, é a nossa chance. Por favor, deixemos de lado o nosso orgulho e nossa vaidade, pois Jesus nunca nos deixou e sempre esteve ao nosso lado, em especial nestes momentos. Devemos nos aprimorar nos estudos sobre a Doutrina, ler, orar, elevar o nosso pensamento, pois só assim, com muita humildade, nos aproximaremos de Jesus” (Fábio Nasri, presidente da AME-SP).

 “Há um ano, não tínhamos ideia do que ia se desenrolar ao longo de 2020. Aos poucos, foram chegando as notícias a respeito da doença grave causada por este vírus, e ainda não acreditávamos que seríamos atingidos. E, conforme o tempo passava, pudemos entender que éramos todos vulneráveis, que não havia ninguém privilegiado, que estávamos todos sob a ameaça de um novo vírus até então desconhecido para a humanidade. Enquanto se alastrava por outros países, parecia que éramos imunes, mas logo o vírus chegou aos nossos pacientes, nossos conhecidos, nossos amigos, nossa família. Inexoravelmente se disseminava por todo o globo terrestre, causando mortes, temor e dor. E não foi difícil reconhecer que estávamos vivendo o que o mundo espiritual já havia prenunciado através de Kardec, que coloca em A Gênese (capítulo XVIII): ‘São chegados os tempos […] em que grandes acontecimentos se vão dar para a regeneração da humanidade […]. Nestes tempos, porém, não se trata de uma mudança parcial, de uma renovação limitada a certa região, ou a um povo, a uma raça. Trata-se de um movimento universal, a operar-se no sentido do progresso moral’. E o Espírito que se identifica como Doutor Barry assinala: ‘A humanidade terrestre tendo chegado a um desses períodos de crescimento, há quase um século se encontra no seu trabalho de transformação […]’. Estas revelações foram publicadas em 1868, e se a transformação já havia se iniciado há quase um século, podemos hoje calcular que este processo está em andamento há cerca de 250 anos! E nos dizem ainda que evoluímos muito em inteligência, sob o ponto de vista das ciências, das artes e do bem-estar material. Mas nos faltava ainda realizar um imenso progresso moral, para fazer reinar entre nós a caridade, a fraternidade e a solidariedade.

Ao analisarmos agora o saldo de quase um ano de pandemia, vemos que tivemos muita dor, mas começamos a observar um certo recrudescimento do egoísmo e um maior impulso em direção à caridade, fraternidade e solidariedade. A mudança de foco do indivíduo para a comunidade. Muitos saíram do seu conforto para auxiliar desconhecidos, sem nenhum interesse próprio, usando suas habilidades criativas e levando um pouco de alento aos que sofriam em isolamento. Outros acabaram se aproximando de amigos e familiares com quem antes tinham pouco contato. Fomos todos obrigados a aprender a usar as ferramentas da comunicação virtual para nos sentirmos conectados. E graças à utilização desta tecnologia, pudemos não só manter nossos estudos e aprendizados espíritas, mas os multiplicamos muito, pois agora já não é preciso nos deslocarmos para este ou aquele local para termos acesso a excelentes eventos espíritas.

Em parte por causa da pandemia do coronavírus, realizamos o Primeiro Congresso Virtual da Associação Médico-Espírita Internacional (AME-Internacional) dias 21 e 22 de novembro. Foi o primeiro evento espírita de que temos notícia transmitido simultaneamente em quatro línguas: português, inglês, francês e espanhol. Tivemos três palestrantes do Brasil (dr. Décio Iandoli Jr, dr. Vicente Pessoa e dr. Marco Aurélio Vinhosa), um palestrante da Colômbia (dr. Fabio Villarraga), uma palestrante de Portugal (dra. Andresa Tomazzoni), uma palestrante do Canadá (dra. Elaine Drysdale) e um palestrante do Reino Unido (dr. Rupert Sheldrake). Tivemos participantes de vários países, sendo o maior número do Brasil. Além dos países da América do Sul, América Central e América do Norte (incluindo Canadá), tivemos a participação de vários países da Europa, entre eles: Portugal, Espanha, Reino Unido, Suíça, Holanda, Bélgica, França, Alemanha, Finlândia, Turquia e Lituânia. Então, podemos dizer que, graças à pandemia, tivemos de nos apressar a aprender e utilizar uma tecnologia nova, que se demonstrou valiosa para disseminar os propósitos da AME-Internacional, atingindo dimensões sem precedentes. Pretendemos, de agora em diante, nos aperfeiçoarmos nessa tecnologia para ampliar a ação da AME-Internacional.

Vemos o trabalho da AME-Internacional e de todas as AMEs nacionais e regionais também como um trabalho que contribui para o progresso que os Espíritos dizem em A Gênese que nos faltava conquistar: fazer reinar entre nós a caridade, a fraternidade e a solidariedade. Contribuímos para o bem-estar moral ao promover o respeito ao ser humano, além do seu corpo físico, o respeito ao ser integral que todo ser humano é. Ao propormos a união da espiritualidade à prática clínica, propomos o tratamento do paciente como ser integral (corpo e Espírito), que então não difere do seu médico que também é um ser integral. Desta forma, o médico pode melhor compreender e se conectar com o seu paciente, atuando na parte física e espiritual. Do ponto de vista espiritual, pode exercer a solidariedade através da empatia e da compaixão por entender as aflições do seu paciente, pode exercer a caridade através do não julgamento e pode exercer a fraternidade oferecendo sua palavra amiga e seu apoio incondicional. Adicionando estas expressões de amor ao seu trabalho profissional como médico do corpo físico, passa a ser também um médico de almas.

Rogamos ao Pai que nos fortaleça em nossos propósitos de servir no bem, que nos ilumine para que possamos compreender Seus desígnios e que nos ampare em nossas jornadas. Que a fé raciocinada e sólida pavimente o nosso caminho na evolução moral em direção à nova Era” (Sonia Doi, presidente da AME-Internacional).

 “Para a nossa federativa britânica, BUSS-Reino Unido, 2020 foi esplêndido, apesar de todas as lições de vida que a Covid-19 ainda nos está trazendo. Em uma retrospectiva mais de perto, olhando mês a mês, evento a evento e como realizamos e mantivemos a divulgação da filosofia espírita em 2020, é gratificante lembrar os acontecimentos referentes a todos os grupos, grandes e pequenos deste país que nos acolhe sob a bandeira britânica. Por estarmos localizados em uma ilha do continente europeu, estamos mais ligados à outra ilha, onde se situa a República da Irlanda, e pela facilidade do mesmo idioma, realizamos alguns eventos em parceria com a Federação Espírita Irlandesa. Isso também foi uma conquista de 2020, pela facilidade da Internet. Interessante que descobrimos o que já existia e passamos a dar muito uso para as salas virtuais, tão úteis neste ano, e que facilitou reuniões de estudo on-line e eventos públicos. Com isso, pudemos atingir um número muito maior de pessoas interessadas e mais do que nunca buscando espiritualidade. Falando um pouco do Reino Unido, nunca conseguimos realizar tantos eventos públicos como para a preparação de trabalhadores dos grupos espíritas integrados e não integrados como conseguimos realizar nesse ano.

Atingimos todos os meses a frequência de trabalhadores para os encontros de preparação realizados pela sala ZOOM, como palestras sobre o Atendimento Fraterno Espiritual oferecido pela casa espírita como também a preparação do Educador Espírita para a infância, juventude e família. Tivemos diversos palestrantes em inglês e português na área do autismo e da dependência química.

Algumas vezes, utilizamos o Streamyard, que é um estúdio virtual. Com isso, fizemos parcerias com palestrantes do Brasil, dos Estados Unidos, da França, Irlanda e do Reino Unido. Foram muitas as tarefas realizadas, levando aqui como exemplo as conquistas dentro do Reino Unido. Lançamos em fevereiro o livro impresso The Gospel According to Spiritism (O Evangelho segundo o Espiritismo), totalmente atualizado pela tradutora Janet Duncan. Conseguimos doar cinco cópias do Evangelho para todos os grupos espíritas presentes na reunião com a BUSS. No segundo semestre, publicamos o livro Christian Agenda (Agenda Cristã), com excelente aceitação. Por ser um livro de bolso cabe em qualquer bolsa feminina ou masculina, perfeito para presentear amigos a realizar o evangelho no lar.

Em março, criamos o projeto Lord’s Prayer (Projeto Pai-Nosso) em três fases. A primeira foi lançada em 13 de maio e apresenta um vídeo com a voz de 28 crianças, em 25 idiomas. A música de fundo é o Pai-nosso em idioma africano, Bava Yetu, e pode ser visto no vídeo abaixo e em nosso canal BUSSAUDIVISUALS no YouTube. O vídeo foi produzido por Henrique de Souza.

Após a primeira fase, iniciamos o trabalho de organizar a segunda fase, que entregamos em 5 de dezembro: um lindo livro em PDF, trazendo apenas a explicação do Pai-nosso do capítulo 28 de O Evangelho segundo o Espiritismo. Algumas traduções foram feitas especialmente para esse projeto, pois ainda não existe a tradução dessa obra de Kardec em Filipino, Eslovaco e Lituano.

Agora estamos trabalhando na fase 3, que vai ajudar muito as pessoas de vários países a ouvir a explicação do Pai-nosso do livro O Evangelho segundo o Espiritismo em 20 idiomas diferentes. Vai ser um vídeo lindo, com paisagens convidativas, trazendo Jesus para cada lar no idioma do seu país. A preparação do e-book foi feita por Denilson Madureira, e dos vídeos, por Henrique Borges, ambos da Web Rádio Fraternidade. Precisamos levar a todas as pessoas o conforto dos ensinos de Jesus e a luz do Espiritismo, que são ensinos universais para todas as famílias do mundo.

Vários eventos se destacaram nesse ano no Reino Unido: 05/12/20 – Encontro dos educadores espíritas e das famílias com exposição de arte virtual de crianças e jovens, que criaram pinturas e fizeram vídeos em torno do tema “como trazer paz ao planeta Terra”; 10/09/20 – live de Prevenção do Suicídio com 6 conferências, contando com palestrantes do Brasil (Edir Paixão e Dr. Munir Gariba), dos Estados Unidos (Dra. Vanessa Anseloni e Dr. Dan Assisi), da França (Charles Kempf) e do Reino Unido em parceria com a Irlanda (Natalie Tobert e Lawrence Savil), trazendo informações preciosas em língua inglesa; 03/10/20 – homenagem a Allan Kardec realizada pelos Drs. Mike Collins e Alexander Moreira Almeida.

Para 2021, a BUSS tem planejado vários eventos no primeiro semestre em homenagem aos 175 anos de nascimento de Léon Denis. A título de curiosidade, lembramos que a Europa está assentada com a tinta vermelha de sangue da época das Cruzadas e da Inquisição desde a época de Jesus. Hoje ainda em alguns países a palavra “religião” não traz benefício. Em alguns países, é obrigatório pagar mensalmente um valor para a igreja, por isso muitos cidadãos preferem ser ateus. Temos todo o respeito e cuidado de não impor os modelos brasileiros na Europa, especialmente no Reino Unido. Há que respeitar e caminhar junto, como fazia Jesus, sem imposições. Aqui há um diferencial: aceita-se a espiritualidade, mas não se aceita a religião. Então somos uma filosofia espírita, um compêndio ético-moral das obras de Allan Kardec. São obras para ajudar a melhorar a vida de todos nós e que nos obriga a racionar. A fé raciocinada é o nosso caminho evolutivo, buscando a autonomia com respeito ao livre-arbítrio de todos.

Tenho acompanhado os trabalhos de alguns países da Europa, com quem estamos sempre unidos. Assim, realizamos no último sábado de cada mês um encontro sobre um tema ou sobre a história do país, e com isso vamos somando nesse eixo comum da comunicação que a língua inglesa proporciona. Graças a Deus, somos unidos e abraçamos todos, construindo pontes e derrubando muros, porque é assim que Jesus nos ensina.

Em 2020, somamos no esforço de enviar livros espíritas em inglês para Uganda e Quênia, porque temos que trazer os pequeninos grupos em torno para estarmos juntos. Ninguém é maior nem menor, ninguém está na verticalidade, estamos na horizontalidade e somos Ubuntu em nossos corações.

Aqui no Reino Unido, estamos dando apoio desde 2017 para a fundação da AME-UK. Vamos planejar um Congresso virtual para maio de 2021. Informamos que no dia 5/12/20, o Conselho da BUSS reuniu-se e decidiu se desligar do Conselho Espírita Internacional. Por estar à frente da BUSS, fui convidada a realizar palestras e estudos com grupos da Alemanha, Suécia, Austrália, Colômbia, do Peru e Brasil. Gravamos com mais duas companheiras muitas lives sobre a Prevenção ao Suicídio a convite do IGESE-Goiano e, semanalmente, participo da live Evangelho no Lar Campanha Mundial, que se iniciou em 2018 como programa de rádio e se transformou em visual com o apoio da RAE, WRF, TVCETE e TVCEEAL etc. Fizemos programa espírita para a Radio Espìrita Uruguay e fizemos vídeo sobre Espiritismo para a SEDE na Espanha (Elsa Rossi, chairperson da British Union of spiritist Societies).

Próximas Matérias

Quem faz?