AMIGO FOLHA ESPÍRITA

Você pode ajudar a divulgação da Doutrina. Colabore com a Folha Espírita e faça a sua parte

Quero Contribuir

ir

ir

ir

ABRIL/2024

ir

MARÇO/2024

ir

FEVEREIRO/2024

ir

JANEIRO/2024

ir

DEZEMBRO/2023

ir

NOVEMBRO/2023

ir

OUTUBRO/2023

ir

SETEMBRO/2023

ir

AGOSTO/2023

ir

JULHO/2023

ir

JUNHO/2023

ir

MAIO/2023

ir

ABRIL/2023

ir

MARÇO/2023

ir

FEVEREIRO/2023

ir

JANEIRO/2023

ir

DEZEMBRO/2022

ir

NOVEMBRO/2022

ir

OUTUBRO/2022

ir

SETEMBRO/2022

ir

AGOSTO/2022

ir

JULHO/2022

ir

JUNHO/2022

ir

MAIO/2022

ir

ABRIL/2022

ir

MARÇO/2022

ir

FEVEREIRO/2022

ir

JANEIRO/2022

ir

DEZEMBRO/2021

ir

NOVEMBRO/2021

ir

OUTUBRO/2021

ir

SETEMBRO/2021

ir

AGOSTO/2021

ir

JULHO/2021

ir

JUNHO/2021

ir

MAIO/2021

ir

ABRIL/2021

ir

MARÇO/2021

ir

FEVEREIRO/2021

ir

JANEIRO/2021

ir

DEZEMBRO/2020

ir

NOVEMBRO/2020

ir

OUTUBRO/2020

ir

Conquistar não é fácil, mas é possível

“Em qualquer terreno de nossas realizações para a vida mais alta, apresentemos a Jesus algumas reduzidas migalhas de esforço próprio e estejamos convictos de que o Senhor fará o resto” (Emmanuel, Fonte viva, item 133).

Na vida, qualquer conquista somente será conseguida com muito sacrifício, esforço e perseverança. Nada que almejamos nos chegará às mãos de forma fácil. Nossas metas, propostas e nossos objetivos que planejamos serão possíveis de realização se contarmos com grandes doses de sacrifício, esforço, perseverança, determinação, paciência, ânimo, fé, coragem e vontade:

  • sacrifício – em oportunidades variadas, precisamos fazer escolhas, renunciar prazeres, descanso, lazer para nos concentrarmos no ideal que pretendemos alcançar;
  • esforço – necessitamos de todo o nosso potencial criativo, imaginário, canalizando energias na direção do plano estabelecido, que não se concretizará pela inércia;
  • perseverança – sem a firmeza necessária, corremos o risco de fraquejar ante os naturais e muitos obstáculos que surgem pelo caminho, tentando empanar o brilho da nossa realização;
  • determinação – sem a certeza do que realmente queremos, serão mínimas as chances de lograrmos êxito na proposta traçada; e sem um foco decisivo, estaremos fadados ao fracasso;
  • paciência – se não soubermos esperar o momento certo, será possível que caíamos na ansiedade e no imediatismo, situações extremamente prejudiciais aos planos de conquistas e realizações;
  • ânimo – se nos mantivermos abatidos, incertos e fraquejados, nossas forças diminuirão, e a apatia se encarregará de destruir o nosso ideal, lançando-nos na vala da derrota;
  • coragem – despidos dessa potente alavanca, poderemos ser envolvidos pelo medo e pela insegurança, duas chagas terríveis com potencialidade para aniquilar quaisquer sonhos de venturas;
  • – essa notável virtude tem o poder que arrancar da nossa intimidade as mais escondidas forças de superação e arrojo, que nós mesmos, muitas vezes, não acreditamos possuir;
  • vontade – essa virtude é um gabinete especial que temos em nossas mentes e que tem a potencialidade de dirigir todas as outras. Sem a vontade devidamente mobilizada, as barreiras se levantam, os obstáculos aparecem, o desânimo surge, e as coisas não acontecem.

Como podemos observar, numa rápida análise, para que cheguemos ao porto dos nossos sonhos, objetivos e metas, imprescindível se torna a utilização dos mecanismos e recursos que a vida, em abundância, nos disponibiliza e que sua utilização dependerá unicamente da nossa decisão.

Não foi por acaso que a palavra evangélica nos informou: “Peçam, e será dado; busquem, e encontrarão; batam, e a porta será aberta. Pois todo o que pede recebe; o que busca encontra; e àquele que bate, a porta será aberta” (Matheus, 7:7-8).

Então, não será difícil concluir que tudo dependerá somente de nós mesmos.

Ninguém poderá impedir nossas conquistas, nossas metas e ideais, nossos sonhos de paz e felicidade. Assim que quisermos… conquistaremos.

Reflitamos!

Próximas Matérias