AMIGO FOLHA ESPÍRITA

Você pode ajudar a divulgação da Doutrina. Colabore com a Folha Espírita e faça a sua parte

Quero Contribuir

ir

ir

ir

ABRIL/2024

ir

MARÇO/2024

ir

FEVEREIRO/2024

ir

JANEIRO/2024

ir

DEZEMBRO/2023

ir

NOVEMBRO/2023

ir

OUTUBRO/2023

ir

SETEMBRO/2023

ir

AGOSTO/2023

ir

JULHO/2023

ir

JUNHO/2023

ir

MAIO/2023

ir

ABRIL/2023

ir

MARÇO/2023

ir

FEVEREIRO/2023

ir

JANEIRO/2023

ir

DEZEMBRO/2022

ir

NOVEMBRO/2022

ir

OUTUBRO/2022

ir

SETEMBRO/2022

ir

AGOSTO/2022

ir

JULHO/2022

ir

JUNHO/2022

ir

MAIO/2022

ir

ABRIL/2022

ir

MARÇO/2022

ir

FEVEREIRO/2022

ir

JANEIRO/2022

ir

DEZEMBRO/2021

ir

NOVEMBRO/2021

ir

OUTUBRO/2021

ir

SETEMBRO/2021

ir

AGOSTO/2021

ir

JULHO/2021

ir

JUNHO/2021

ir

MAIO/2021

ir

ABRIL/2021

ir

MARÇO/2021

ir

FEVEREIRO/2021

ir

JANEIRO/2021

ir

DEZEMBRO/2020

ir

NOVEMBRO/2020

ir

OUTUBRO/2020

ir

Obesidade infantil e na adolescência, uma preocupação crescente

A obesidade infantil e na adolescência deixou de ser apenas uma questão estética para se tornar um grave problema de saúde pública. O excesso de peso aumenta o risco de doenças como diabetes, problemas cardíacos e malformação do esqueleto, além de impactar negativamente a autoestima e o bem-estar dos jovens.

Fatores que contribuem

Diversos fatores contribuem para o aumento da obesidade entre crianças e adolescentes:

  • hábitos alimentares errados – o consumo excessivo de alimentos processados, ricos em gorduras, açúcares e calorias, como fast food, salgadinhos e refrigerantes, é um dos principais vilões;
  • sedentarismo – a falta de atividade física, agravada pelo tempo gasto em frente a telas (TV, computador, celular, video games), impede o gasto calórico e favorece o acúmulo de gordura;
  • fatores genéticos – a predisposição genética pode aumentar a tendência ao ganho de peso, mas não é determinante;
  • fatores psicológicos – ansiedade, depressão e baixa autoestima podem levar a alterações no apetite e compulsão alimentar;
  • fatores hormonais – desequilíbrios hormonais podem influenciar o metabolismo e o acúmulo de gordura.

Consequências

A obesidade infantil e na adolescência pode ter consequências graves para a saúde física e mental:

  • doenças crônicas – aumento do risco de desenvolver diabetes tipo 2, doenças cardiovasculares, hipertensão, problemas respiratórios e alguns tipos de câncer;
  • problemas ortopédicos – sobrecarga nas articulações, dores nas costas e joelhos, malformação do esqueleto;
  • problemas psicológicos – baixa autoestima, depressão, ansiedade, isolamento social, bullying.

Prevenção e tratamento

A prevenção é fundamental para combater a obesidade infantil e na adolescência:

  • alimentação saudável – priorizar alimentos in natura e minimamente processados, como frutas, legumes, verduras, grãos integrais e proteínas magras. Evitar alimentos ultraprocessados, ricos em gorduras, açúcares e sódio;
  • atividade física regular – estimular a prática de atividades físicas prazerosas, como brincadeiras ao ar livre, esportes, dança, jogos e caminhadas;
  • redução do tempo de tela – limitar o tempo gasto em frente a telas e incentivar atividades que envolvam movimento e interação social;
  • apoio familiar – os pais e familiares desempenham um papel crucial na promoção de hábitos saudáveis, oferecendo alimentos nutritivos, incentivando a atividade física e sendo exemplos positivos.

O tratamento da obesidade envolve uma abordagem multidisciplinar, com acompanhamento médico, nutricional e psicológico. A mudança de hábitos alimentares, o aumento da atividade física e o apoio psicológico são essenciais para o sucesso do tratamento.

Informação e conscientização

É fundamental informar e conscientizar a população sobre os riscos da obesidade e a importância da prevenção. Campanhas de saúde pública, programas escolares e ações comunitárias podem contribuir para a promoção de hábitos saudáveis e a redução da obesidade infantil e na adolescência.

Programa 5S Kids

O programa 5S Kids é uma nova iniciativa que visa combater a crescente epidemia de obesidade infantil. Baseado nos princípios do método 5S, amplamente utilizado em ambientes industriais para organização e otimização, o programa adapta esses conceitos para o contexto da saúde e bem-estar das crianças.

A metodologia 5S nasceu no Japão após o fim da Segunda Guerra Mundial. Esse foi um período de reconstrução do país no qual as indústrias japonesas foram reestruturadas com base no aprimoramento dos princípios de controle de qualidade dos Estados Unidos. Assim, surgiu a definição de qualidade japonesa, também chamada de Controle de Qualidade Total (CQT).

Os 5S do programa:

  • sensibilização – conscientizar as crianças sobre a importância de uma alimentação saudável e equilibrada, bem como da prática regular de atividades físicas;
  • saúde – promover hábitos alimentares saudáveis, incentivando o consumo de frutas, legumes e verduras, limitando o consumo de alimentos processados e ricos em açúcar e gordura;
  • segurança – criar um ambiente seguro para as crianças se exercitarem, seja em casa, na escola ou em espaços públicos, com a supervisão de adultos responsáveis;
  • sociabilidade – estimular a interação social entre as crianças por meio de atividades físicas em grupo, como jogos e brincadeiras ao ar livre, promovendo o desenvolvimento de habilidades sociais e emocionais;
  • sustentabilidade – ensinar as crianças sobre a importância de cuidar do meio ambiente e como suas escolhas alimentares e de estilo de vida podem impactar o planeta.

Entre seus benefícios, destacam-se:

  • redução da obesidade infantil – o programa visa combater a obesidade infantil, um problema de saúde pública que pode levar a diversas doenças crônicas na vida adulta.
  • melhora da saúde e bem-estar – ao promover hábitos alimentares saudáveis e a prática regular de atividades físicas, o programa contribui para a saúde e bem-estar geral das crianças.
  • desenvolvimento de habilidades – o programa estimula o desenvolvimento de habilidades sociais, emocionais e motoras nas crianças, por meio de atividades em grupo e jogos.
  • conscientização ambiental – o programa ensina as crianças sobre a importância de cuidar do meio ambiente e como suas escolhas podem impactar o planeta.

O programa 5S Kids pode ser implementado em diversos contextos, como escolas, creches, centros comunitários e até mesmo em casa, com o apoio de pais e responsáveis. É importante que o programa seja adaptado à realidade de cada local e que conte com o envolvimento de profissionais da saúde, educação e nutrição.

O programa 5S Kids é uma iniciativa promissora para combater a obesidade infantil e promover a saúde e bem-estar das crianças. Ao combinar educação, conscientização e prática, o programa oferece uma abordagem abrangente para a prevenção e tratamento da obesidade infantil, com benefícios que se estendem para a vida adulta.

Abordagem espírita

O Espiritismo oferece uma abordagem holística para a obesidade, buscando tratar não apenas os sintomas físicos, mas também as causas profundas, por meio de:

  • autoconhecimento – com o estudo da Doutrina Espírita e da prática da meditação, o indivíduo pode se conhecer melhor, identificar as raízes emocionais e espirituais da obesidade e buscar o equilíbrio;
  • reforma íntima – a mudança de hábitos alimentares deve ser acompanhada de uma transformação interior, buscando o autocontrole, a disciplina e a elevação moral;
  • tratamento espiritual – a prece, o passe e a água fluidificada podem auxiliar no tratamento da obesidade, fortalecendo o indivíduo e afastando influências negativas;
  • ajuda profissional – o acompanhamento médico e psicológico é fundamental para o tratamento da obesidade, complementando a abordagem espírita.

Referências

LIMA, Lys-Sandra Vitale Oliveira. A magia dos 5S para crianças. Campinas, SP: Átomo, 1999.

NERI, Lenycia de Cassya Lopes; MATTAR, Larissa Baldini Farjalla; YONAMINE, Glauce Hiromi et al. Obesidade infantil. São Paulo: Manole, 2017.

SILVA, Ivana; NUNES, Cássia. Obesidade infantil e na adolescência. 2024. Disponível em: https://www.fiocruz.br/biosseguranca/Bis/infantil/obesidade-infantil.htm. Acesso em: 28 jun. 2024.

Próximas Matérias