Os órfãos da pandemia, um e-book solidário

Jornalista cria e-book solidário para arrecadar fundos para amparar essas crianças e jovens.

Capa do e-book órfãos da Covid-19 de Walberto Maciel
E-book Órfãos da Covid-19

Desde o início da pandemia da Covid-19, o Brasil registrou 506 mortes de mulheres gestantes ou puérperas. Os óbitos atingiram o pico em junho de 2020. O número de viúvos e crianças órfãs não para de crescer. Quem vai cuidar dos órfãos do novo coronavírus? Quais são os planos para essas vítimas? Bebês, crianças, adolescentes e jovens vão ter de enfrentar o impacto emocional e financeiro dessas perdas.

A realidade brasileira é que mais de 60% das nossas crianças e adolescentes são atingidos pela pobreza. Segundo a Unicef, são mais de 12 milhões de famílias monoparentais em que só tem um responsável, na maioria as mães.

Preocupado não apenas com sua família, mas com a de milhares de crianças e adolescentes que ficaram e vão ficar órfãos por conta da pandemia, o jornalista Walberto Maciel teve a ideia escrever um e-book com o objetivo de criar um fundo para amparar essas crianças e jovens.

O destino dos filhos

“Mãe, está com febre?” A pergunta abre o livro digital Órfãos da Covid-19, do jornalista. O e-book conta a história fictícia de uma família da cidade estrutural (DF) que se vê frente a frente com os desafios da pandemia do novo coronavírus. Apesar de fictícia, essa é a realidade de muitas famílias do mundo inteiro, que se preocupam com o destino dos filhos, caso os pais venham a falecer em decorrência da doença.

Frase do e-book Órfãos da Covid-19

Flávia de Oliveira Faria, que atua na área de Recursos Humanos, em Brasília, fala sobre a preocupação com as filhas neste período: “Nessa pandemia, além do medo de perder entes queridos, está o medo de deixá-los, principalmente os filhos. No meu caso, tenho uma filha de um ano e outra que vai completar três. Esse é meu maior medo como mãe. Principalmente nessa fase de total dependência, a fase de formação do caráter, da personalidade. Abri o link do e-book gratuitamente. Quem quiser ler está na rede. A pessoa lê o e-book; se gostar da história e da proposta, faz o pagamento, e 80% desse valor é destinado às crianças que estão ficando órfãs nesse momento”.

Voluntariado fraterno

Outras iniciativas estão sendo tomadas por voluntários sensibilizados com a situação de penúria que se encontram essas crianças e jovens. É o caso de “Eu Amo Meu Próximo”, projeto iniciado em Manaus (AM), cidade fortemente atingida pela pandemia. “Nós convocamos voluntários, padrinhos e madrinhas que pudessem ajudar essas crianças, doando alimentos, kit de higienes. São crianças que não estão em abrigos nem para adoção. Estão no seio familiar com alguns sobreviventes da família, que, além do luto, estão passando fome”, explica Glaucia Galuce, idealizadora da campanha.

Assista ao vídeo Órfãos da Covid, projeto ajuda crianças e jovens que perderam a família para o coronavírus. Uma reportagem especial do programa Fantástico, da Rede Globo, mostra quais são os planos para a geração que vai crescer sob o impacto emocional e financeiro dessa doença.

Fontes

Jornal do Sudoeste
Fantástico, Rede Globo

Próximas Matérias

Quem faz?