AMIGO FOLHA ESPÍRITA

Você pode ajudar a divulgação da Doutrina. Colabore com a Folha Espírita e faça a sua parte

Quero Contribuir

ir

ir

ir

ABRIL/2024

ir

MARÇO/2024

ir

FEVEREIRO/2024

ir

JANEIRO/2024

ir

DEZEMBRO/2023

ir

NOVEMBRO/2023

ir

OUTUBRO/2023

ir

SETEMBRO/2023

ir

AGOSTO/2023

ir

JULHO/2023

ir

JUNHO/2023

ir

MAIO/2023

ir

ABRIL/2023

ir

MARÇO/2023

ir

FEVEREIRO/2023

ir

JANEIRO/2023

ir

DEZEMBRO/2022

ir

NOVEMBRO/2022

ir

OUTUBRO/2022

ir

SETEMBRO/2022

ir

AGOSTO/2022

ir

JULHO/2022

ir

JUNHO/2022

ir

MAIO/2022

ir

ABRIL/2022

ir

MARÇO/2022

ir

FEVEREIRO/2022

ir

JANEIRO/2022

ir

DEZEMBRO/2021

ir

NOVEMBRO/2021

ir

OUTUBRO/2021

ir

SETEMBRO/2021

ir

AGOSTO/2021

ir

JULHO/2021

ir

JUNHO/2021

ir

MAIO/2021

ir

ABRIL/2021

ir

MARÇO/2021

ir

FEVEREIRO/2021

ir

JANEIRO/2021

ir

DEZEMBRO/2020

ir

NOVEMBRO/2020

ir

OUTUBRO/2020

ir

Um olhar mais profundo para as dores da alma

Temos uma nova pandemia para enfrentar, desta vez relacionada à saúde mental. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), em um estudo sobre saúde mental realizado em 2022 (link no final do texto), durante o primeiro ano da pandemia, os casos de depressão e ansiedade aumentaram mais de 25%.

Desenho de duas cabeças com linhas enroladas
Banco de imagem

O estudo, que apresenta diversas evidências, é um convite para que, urgentemente, sejam adotadas novas práticas e políticas capazes de aprofundar os cuidados com a saúde mental. Faz-se necessário firmar um verdadeiro compromisso com a sociedade, para que sejam remodelados ambientes e sistemas para cuidarmos das pessoas. Cada vez mais, na busca por novas práticas e recursos para o enfrentamento dessa verdadeira pandemia de saúde mental, ganham espaços estudos voltados para a integração entre saúde e espiritualidade, assim como não faltam evidências científicas em milhares de publicações sobre a eficácia da espiritualidade nos tratamentos de saúde.

Assim, não temos dúvidas de que os próximos anos e as próximas décadas deverão promover mais e mais avanços nessa área, visto que a necessidade de socorro é cada vez mais urgente. É preciso que a medicina esteja preparada para atuar não só no cuidado do corpo, mas também do Espírito.

Medicina humana, ascendência moral e o papel do amor cristão

Segundo André Luiz, na brilhante obra Missionários da luz, “A medicina humana será muito diferente no futuro, quando a ciência puder compreender a extensão e complexidade dos fatores mentais no campo das moléstias do corpo físico. Muito raramente não se encontram as afecções diretamente relacionadas com o psiquismo. Todos os órgãos são subordinados à ascendência moral. As preocupações excessivas com os sintomas patológicos aumentam as enfermidades; as grandes emoções podem curar o corpo ou aniquilá-lo. Se isso pode acontecer na esfera de atividades vulgares das lutas físicas, imagine o campo enorme de observações que nos oferece o plano espiritual, para onde se transferem, todos os dias, milhares de almas desencarnadas, em lamentáveis condições de desequilíbrio da mente. O médico do porvir conhecerá semelhantes verdades e não circunscreverá sua ação profissional ao simples fornecimento de indicações técnicas, dirigindo-se, muito mais, nos trabalhos curativos, às providências espirituais, onde o amor cristão represente o maior papel”.

Essa caminhada citada pelo médico desencarnado já está em curso e não é de hoje. A integração entre ciência e espiritualidade tem sido objeto de muita dedicação da Associação Médico-Espírita do Brasil (AME-Brasil), que, por intermédio das AMEs regionais, segue firme no propósito pela implantação do paradigma médico-espírita no mundo desde a formação da primeira AME, a Associação Médico-Espírita de São Paulo. Esta foi fundada em 1968 e é idealizadora do MEDNESP, evento nacional que se iniciou em 1991 e agora, em 2023, realizará sua 13ª edição. Para falar desse importante conclave médico-espírita e convocar o movimento espírita a participar, ouvimos o Dr. José Roberto Pereira do Santos, presidente da Associação Médico-Espírita do Estado do Espírito Santo (AMEEES), que é responsável pela organização dessa edição.

O movimento médico-espírita vem crescendo, se mobilizando e avançando cada vez mais, assim como o tema espiritualidade no meio acadêmico, sendo um dos que mais contam com publicações indexadas nos últimos tempos. Para mostrarmos a importância que esse assunto está adquirindo, não poderíamos deixar de citar o 4º Congresso Internacional de Saúde e Espiritualidade (Conupes), que será realizado no mês de maio em Juiz de Fora/MG. Para falar mais sobre esse importante evento, entrevistamos o professor doutor Alexander Moreira de Almeida, um dos mais importantes pesquisadores mundiais sobre o tema.

Uma pandemia de saúde mental

Claramente, vivemos nesta exata quadra da história uma verdadeira pandemia de saúde mental, onde percebemos uma escalada da violência que causa perplexidade em todos nós. Podemos dizer que a sociedade está muito adoecida e precisando, mais do que de drogas eficazes ou tecnologia de ponta para se curar, de um olhar mais profundo para as dores da alma

É importante observar que jamais estivemos desamparados, pois uma verdadeira transformação está em curso nas práticas e nos cuidados para com a saúde humana. Certamente, essa é a resposta da espiritualidade, que vem sendo construída há décadas. Estamos certos de que mais e mais profissionais da saúde e a sociedade vão responder aos chamados para o verdadeiro despertar de consciência, em que a medicina da alma, pautada no amor e no Espírito eterno, serão uma realidade em nossa sociedade.

Um novo alvorecer para a humanidade se descortinará a partir de tal despertar. Assim, desejamos que seja muito em breve e convidamos você para fazer parte desse momento. Divulgue, compartilhe os conteúdos sobre os eventos e faça parte deles. Muita paz!


Informe Mundial de Saúde Mental: transformar a saúde mental para todos (OMS)

Próximas Matérias